5 perguntas para a Abracadabra
07 | 07 | 2017
O head designer da Abracadabra, Allyson Reis, conversa sobre mercado, a Abracadabra e processos criativos, dando dicas de para quem está entrando no mercado de trabalho agora.

A Abracadabra está desde 2008 trabalhando com design. O que mudou no mercado nesses últimos anos?
Hoje há um espaço maior para se falar sobre design e há também um entendimento maior por parte do mercado sobre o valor estratégico das marcas. Há uma vasta bibliografia sobre Branding e Design, e revistas especializadas em negócio tornaram esses temas relevantes.

O trabalho incansável dos profissionais de design em todo o Brasil também ajudou a criar um cenário mais favorável ao tema. Nós participamos ativamente dessa transformação, seja através da nossa atuação em associações de classe, organizando eventos sobre o tema, fazendo palestras ou ensinando em universidades. 

Como é a estrutura da empresa hoje?
Trabalhamos com um modelo de negócios que chamamos de “small is smart”. Sempre acreditamos no poder de pequenos times superpreparados e supermotivados a fazer a diferença (e fazer diferente). A empatia e a colaboração são essenciais para que esse modelo funcione. E nesses quase 10 anos, ele tem se mostrado eficiente.

Nosso trabalho é de inteligência, um núcleo central de profissionais multidisciplinares executa e gerencia os projetos com a participação de colaboradores. Ser pequenos nos dá a agilidade necessária para nos adaptar a cada desafio. 

Como é o processo criativo dentro da Abracadabra?
Há um grande teor de lógica e mágica, de razão e emoção em nosso processo. Acreditamos que uma boa solução criativa anda de mãos dadas com uma boa estratégia. Portanto, todo processo criativo é feito de descoberta e imaginação. Criatividade é sobre conectar pontos aparentemente desconectados. Designers são curadores de informação e, quanto mais atentos estamos ao mundo ao nosso redor, mais capacidade teremos de fazer conexões criativas. 

Outra característica importante é que nenhum trabalho criativo é solitário. A colaboração é essencial para o resultado do que fazemos aqui. Todo processo de projeto para ser realmente eficaz deve ser composto de: curiosidade, empatia, imaginação, conexão e impacto. Isso é o que chamamos de “Ciclo da Transformação”.

A Abracadabra já ganhou vários prêmios, nacionais e internacionais. Para vocês, ao que se devem essas conquistas?
Todos os nossos projetos premiados têm algo em comum: uma boa ideia. E talvez a maneira que encontramos para traduzir esses conteúdos visualmente tenham uma certa originalidade. Nossos projetos são construídos com a sutileza de um artesão e a visão de quem está inserido no mundo dos negócios. Outra coisa importante é acreditar que cada projeto, seja ele pequeno ou grande, é especial, requer dedicação e seu resultado pode ressoar por todo o mundo.
 
Quais dicas você dá para quem está entrando no mercado de trabalho hoje?
A dica é: Curiosidade e dedicação. Ser eternamente curioso nos dá uma capacidade de aprender novas coisas e de nos reinventar continuamente. A curiosidade é como uma fonte da juventude. Já a dedicação é essencial para tornar qualquer sonho ou qualquer projeto real. Seja você um jovem designer ou um jovem empreendedor, ou um jovem designer-empreendedor (como eu, há 10 anos), sem dedicação e uma grande dose de perseverança não dá nem pra começar.